DEZ DICAS PARA QUEM SOFRE COM CRISE DE PÂNICO

A síndrome do pânico é um transtorno de ansiedade no qual ocorrem crises intensas e inesperadas de medo e desespero de que algo ruim aconteça, mesmo que não haja motivo ou sinais de perigo iminente.


Uma crise de pânico pode ser acompanhada por falta de ar e sufocamento, tonturas e sensação de possíveis desmaios, muito suor e calafrios, frequência cardíaca acelerada, náuseas, enjoos, dor de estômago, sensação de estranheza em relação ao ambiente, dores no peito e uma sensação de medo muito intensa. 
As crises de pânico devem sempre ser acompanhados por um psiquiatra ou um psicólogo, mas separamos algumas dicas que podem ajudar a amenizar sua crise, lembrando sempre que essas dicas podem variar de caso para caso. 


Dicas:
1. Aceite sua ansiedade, substitua seu medo, raiva e rejeição por aceitação. Não lute contra as sensações. É algo inesperado que vai passar.


2.Encontre uma atividade para distrair, por mais que seja algo simples, pode ser muito eficaz. Por exemplo, mexa em um brinquedo ou conte coisas ao seu redor. Diga o alfabeto ou conte uma sequência de números de trás para frente.


3. Músicas tranquilas e que te acalme para ajudar a controlar seu ritmo respiratório.
4. Quando perceber que uma crise começará, concentre-se em algo: um livro, uma música, um programa de TV etc.


5. Libere o ar dos pulmões, respire devagar e calmamente, inspirando pelo nariz e expirando longa e suavemente pela boca.


6. Anote tudo o que pode ter desencadeado o seu ataque de pânico para referência futura.


7. Tome ar fresco, certificando-se que está em um lugar que te faça sentir seguro, contemple as coisas a sua volta. quanto mais você conseguir separar-se da sua experiência interna e ligar-se nos acontecimentos externos, melhor.


8. Você está apenas ansioso, isto pode ser desagradável, mas não é perigoso. Você está pensando que está em perigo, mas tem provas reais disso? Existe outras maneiras de entender o que está lhe acontecendo?


9. Busque aprender exercícios de respiração e os reproduza em momentos de crise.


10. Lembre-se você é maior que o pânico.


Sorria, você conseguiu! conseguiu com seus próprios recursos, tranquilizar-se e superar este momento.
Caso você já seja acompanhado por um psiquiatra, tome os medicamentos indicados por ele e procure se acalmar. A crise é temporária e você deve sempre se lembrar que é mais forte que isso e que pode superá-la.
Lembre-se que o mais importante é sentir os sentimentos e não os coibir. Você deve reconhecê-los, observar os aspectos da crise para que saiba lidar de forma mais descomplicada nas próximas vezes.
E, acima de tudo, procure ajuda. Um psicólogo ou um psiquiatra são profissionais preparados para diagnosticar o seu caso e indicar os melhores tratamentos para você.
para editar.